Pandemia e Infância - Considerações

22/06/2021

O ano de 2020 nos pegou a todos de surpresa. Planos adiados, pessoas queridas perdidas, novos modelos de trabalho e escola. Tivemos que nos reinventar varias vezes e aquela esperança que em 2021 tudo estaria resolvido (ainda) não se concretizou.

Qual o resultado disso na nossa saúde? Aumento de depressão e ansiedade, níveis altíssimos de stress, piora do sono, aumento do consumo de álcool são os mais apontados nos diversos estudos.

E se para os adultos esse impacto é enorme, imagine para nossas crianças! Convívio social limitado a tela do notebook, a necessidade de se adaptar a um tipo de estudo que nem as escolas sabiam como fazer, ter de manter o rendimento mesmo diante de tantas incertezas.

Nossas crianças perderam bem mais do que a ida presencial (e tão rica) à escola. Perderam as tardes no parque, as visitas aos museus, os aniversários em família, a viagem de férias. Tudo isso é estimulação cognitiva e parte importante do nosso neurodesenvolvimento.

A pandemia do COVID-19 e as medidas de restrição e distanciamento social são de grande impacto no neurodesenvolvilmento das crianças.
A pandemia do COVID-19 e as medidas de restrição e distanciamento social são de grande impacto no neurodesenvolvilmento das crianças.

Por outro lado, o já falado prejudicial tempo de tela aumentou consideravelmente e a prática de atividade física teve redução importante. Sim! Perdemos também as aulas de natação, a escolinha de futebol, a aula de dança e acabamos na frente da TV ou do tablet nas horas de lazer.

Entretanto se por um lado isso é plenamente entendido, por outro lado, essa equação pode ser mudada. Mais de 15 meses do inicio da pandemia, nós temos de nos adaptar e nova realidade e deixar de lado a falsa crença que a vida vai voltar "ao normal". Já temos sim um "novo normal" e provavelmente vamos ter de conviver com ele por muito tempo.

Ou seja, não praticar atividade física porque a academia está fechada não pode mais ser uma desculpa. Esperar a vida de antes para se exercitar, muito menos. Porque atividade física não vai resolver todos os problemas causados por essa pandemia, mas com certeza vai melhorar sua saúde física e mental, ajudar no sono e no controle do peso e prevenir várias doenças. Então se mexa e coloque a criançada para se mexer! 

Por Dra. Alessandra Russo

  • Médica Neuropediatra pela USP.
  • Mestre e Doutora pela USP.
  • Título de Especialista em Neuropediatria.
  • Pós-graduada em Psiquiatria infantil pela USP.
  • Membro da Sociedade Brasileira e Internacional de Neurologia Infantil