Inverno chegando: como evitar que dedos e partes do corpo acabem congeladas

03/07/2020

O QUE É FROSTBITE?

Frostbite se refere ao congelamento de tecido do corpo - geralmente a pele -, que ocorre quando os vasos sanguíneos se contraem, reduzindo o fluxo de sangue e oxigênio para as partes do corpo afetadas. 

CAUSAS

O Frostbite geralmente é causado pela exposição prolongada ao frio, especialmente se for acompanhada do fator vento-frio. Também pode ocorrer após mais de uma breve exposição a temperaturas muito frias durantes as corridas.

Embora crianças, idosos, e pessoas com problemas circulatórios - doença de Raynaud, por exemplo - estejam mais suscetíveis ao Frostbite, a maioria dos casos ocorre em adultos entre 30 e 49.

Se você desenvolver esse tipo de lesão, talvez não perceba à primeira vista, pois a área afetada pode ficar apenas dormente. Com atenção médica imediata, a maioria das pessoas se recupera totalmente do congelamento. No entanto, se ocorrerem lesões graves, pode haver dano permanente, dependendo do tempo de exposição e da profundidade do congelamento.

Em casos graves, o fluxo sanguíneo para a área pode parar, e os vasos, músculos, nervos, tendões e ossos podem ser danificados permanentemente. Se o tecido congelado morrer, a área afetada pode precisar ser amputada.

O congelamento é mais provável nas partes que estão mais longe do centro do corpo e, portanto, têm menor fluxo sanguine, principalmente os pés, dedos, mãos, nariz e orelhas. A sensibilidade normal é alterada ou perdida, e as alterações de cor ocorrem nestes tecidos progressivamente, podendo chegar à necrose.


Existem três graus de lesão por frio:

1º - Frostnip

2º - Queimaduras superficiais

3º - Queimaduras profundas

PREVENÇÃO

O primeiro passo é saber se você tem maior risco de lesão. Procure um médico para fazer exames antes das provas disputadas no frio.

- Tabagistas, diabéticos e pessoas com doenças nos vasos sanguíneos correm maior risco, pois têm uma quantidade reduzida de fluxo sanguíneo para os braços e pernas;
- Fadiga, desidratação, roupas inadequadas e altitude são fatores de risco adicionais;
- Usar dois pares de meias, preferencialmente com a camada interna feita de fibras sintéticas e a camada externa feita de lã, dá isolamento ainda maior. Os sapatos devem ser à prova d'água;
- Cobrir a cabeça, rosto, nariz e ouvidos em todos os momentos;
- Usar roupa folgada para evitar a diminuição do fluxo sanguíneo para os braços e pernas;
- Viajar acompanhado para o caso de precisar de ajuda;
- Ter especial cuidado com condições de chuva e vento. A sensação térmica - temperatura real - é, na verdade, muito mais baixa do que a temperatura do ar indicada durante uma corrida no frio.

By Dra Ana Paula Simões

👉 Mestre em ortopedia e traumatologia pela Santa Casa de São Paulo

👉 Especialista e delegada regional do Comitê de Traumatologia esportiva

👉 Médica assistente do grupo de traumatologia da Santa Casa de São Paulo e da Sociedade Brasileira de Futebol Feminino e membro da Sociedade Brasileira de Medicina Esportiva

www.anapaulasimoes.com.br