Você sabe o que é a periodização do treinamento? Parte I

18/12/2021
A periodização é a ferramenta mais utilizada na preparação física de atletas de alto rendimento, podendo ser a diferença entre a vitória e a derrota.
A periodização é a ferramenta mais utilizada na preparação física de atletas de alto rendimento, podendo ser a diferença entre a vitória e a derrota.

Todos times e atletas possuem em mente um objetivo para o seu esporte - seja reduzir o tempo dos 5km ou ser campeão de alguma competição. Seja um objetivo a nível amador ou olímpico, a preparação física é peça fundamental para uma performance de alto nível. Porém, engana-se quem acredita que basta ir para a academia 5x por semana e repetir os mesmo exercícios por semanas é o suficiente para melhorar fisicamente. Isso ocorre devido à capacidade de adaptação do nosso corpo ao estímulo sendo aplicado. Ou seja, inicialmente existe a melhora, porém, com o passar do tempo, esse estímulo não é mais suficiente para gerar uma adaptação do organismo - ocasionando o platô.

Uma das ferramentas mais utilizadas na preparação de atletas é a periodização de treinamento criada por Leo Matveyv em 1960 que divide o treinamento em ciclo menores com variações sistêmicas no estímulo, intensidade e volume de treinamento. Quer um exemplo? Vamos lá.

De maneira geral, existem 04 fases na periodização (mostrado no gráfico abaixo) com diferentes objetivos, volumes e intensidades: fase preparatória, fase de transição, fase de competição e fase de transição (período de descanso ativo).

Fase Preparatória - é conhecida como "off-season", sendo o período onde não existe nenhuma competição e há poucos (ou nenhum) treinos específicios do esporte. O objetivo dessa fase é preparar o atleta para o ano de treinamentos com foco na preparação física. Geralmente, os treinos físicos nesse período são mais longos e menos intensos que em outras fases. Quanto mais próximo da fase de transição, menor é o volume dos treinos e maior a intensidade (treinos mais curtos e mais intensos). No futebol americano, onde tenho experiência, cada atleta está em sua cidade e treinando com seus próprios preparadores físicos focando em ganhar massa muscular, força, explosão e condicionamento físico.

Fase Preparatória - o atleta Russell Wilson treinando com seu personal na areia.
Fase Preparatória - o atleta Russell Wilson treinando com seu personal na areia.

Fase de Transição - é a fase conhecida como pré-temporada, onde o atleta mantém o ritmo dos treinos de preparação física e começa a ter, progressivamente, treinos específicos do esporte. Aqui, os treinos físicos possuem menos volume e mais intensidade - para não afetar os treinos específicos do esporte. No futebol americano, nessa fase todos os atletas já retornaram para os centros de treinamentos dos times e começam a fazer treinos como equipe - seja no campo ou na academia.

Fase de Transição - os treinamentos começam a ser mais específicos para o esporte e, geralmente, acontecem no centro de treinamento com todo o time.
Fase de Transição - os treinamentos começam a ser mais específicos para o esporte e, geralmente, acontecem no centro de treinamento com todo o time.

Fase de Competição - é a fase onde as competições já começaram e o foco é deixar os atletas prontos e recuperados para os jogos. Aqui, os treinos de preparação física são bem curtos e intensos para evitar o acúmulo de fadiga e são feitos para que os atletas atinjam o pico de performance (momentos de supercompensação) onde realmente precisam. No futebol americano, os picos são projetados para acontecer nos jogos mais importantes da temporada e para os playoffs. Geralmente, aqui, a ideia principal é o treino específico para o esporte e é comum o atleta não treinar na academia todos os dias. Por exemplo, no futebol americano os times jogam apenas aos finais de semana. Assim, os treinos no campo acontecem de segunda à sexta (com uma queda de intensidade progressiva) e os treinos de musculação são apenas na terça e quinta feira. 

Fase de Competição - Os treinos são muito específicos ao esporte (principalmente técnicos e táticos). Os treinos físicos servem apenas para manutenção e projeção de pico de performance.
Fase de Competição - Os treinos são muito específicos ao esporte (principalmente técnicos e táticos). Os treinos físicos servem apenas para manutenção e projeção de pico de performance.

Fase de Transição (Descanso ativo) - essa fase começa no dia seguinte ao último evento esportivo e visa na recuperação física do atleta. Então, o atleta pode simplesmente tirar alguns meses de férias e não fazer mais nada? ERRADO. O descanso ativo serve justamente para que o atleta descanse e se recupere sem que fique 100% parado. Aqui, os treinos são, geralmente, de baixa intensidade e baixo volume com um aumento progressivo em ambos - principalmente no volume do treino. Isso evita que o atleta tenha que recomeçar do zero na fase preparatória. No futebol americano, por exemplo, os atletas vão embora do centro de treinamento e viajam com suas famílias - porém, fazem 2-3 treinos físicos por semana para manutenção.

Fase de Transição (Descanso Ativo) - atletas geralmente praticam outros esportes nesse período para manutenção da capacidade física.
Fase de Transição (Descanso Ativo) - atletas geralmente praticam outros esportes nesse período para manutenção da capacidade física.

Quer saber mais? Fique ligado. Teremos outros posts sobre periodização por aqui.

Siga no Instagram @exerciciocomschultz.
Siga no Instagram @exerciciocomschultz.

Por Ricardo Schultz Martins

  • Bacharel em Fisiologia do Exercício pela Acadia University
  • Mestre em Fisiologia do Exercício pela Brock University
  • Especialista em Suplementação Esportiva pela Dietitians of Canada
  • Acadêmico de Medicina pela Universidade do Planalto Catarinense