top of page

Alongamento por Facilitação Neuromuscular Proprioceptiva - você já ouviu falar?

Por Ricardo Shultz Martins


Em Julho eu escrevi um post sobre o alongamento estático e dinâmico. O próximo passo é escrever sobre o queridinho dos preparadores físicos do Canadá - país onde conclui minha primeira graduação - o alongamento por facilitação neuromuscular proprioceptiva, ou FNP, (do inglês proprioceptive neuromuscular facilitation).

O alongamento FNP é uma técnica de alongamento utilizada para melhorar a elasticidade muscular com melhora na amplitude de movimento e mobilidade articular - com algumas pesquisas indicando ter um impacto positivo sobre torque e força muscular.

Existem três métodos de alongamento FNP:

1. Contração-relaxamento: envolve um ciclo de contração muscular isométrica, relaxamento e alongamento do músculo. Por exemplo, contrai-se os isquiotibiais por um intervalo 'x' antes do alongamento desse grupo muscular.

2. Contração-antagonista: envolve um ciclo de contração estática ou dinâmica do músculo oposto ao músculo alvo antes de ser alongado. Por exemplo, contrai o quadríceps por um intervalo 'x' antes de alongar os isquiotibiais.

3. Contração-Relaxamento-Contração-Antagonista: é a combinação desses dois métodos proporcionando uma mistura de alongamento e fortalecimento. Por exemplo, você contrai de maneira estática ou dinâmica os isquiotibiais por um intervalo 'x', seguido de um período de alongamento dessa musculatura. Uma vez que terminar a fase de alongamento dos músculos isquiotibiais, você contrai o quadríceps por um intervalo de tempo.

Mas, e quando eu devo ou não usar o alongamento FNP?

O primeiro passo é descobrir se você realmente precisa dessa modalidade. Geralmente, o alongamento FNP é utilizado por profissionais em atletas experientes e de alta performance que necessitam daquele extra em sua preparação. Se esse não é seu caso, o alongamento estático e o dinâmico podem ser o suficiente. Outro exemplo de quando seu uso deve ser bem avaliado é em pessoas em fase de crescimento (como crianças e adolescentes) e pessoas mais frágeis.

Segundo, a FNP não deve ser utilizado em todos os grupos musculares. Por ser uma modalidade de alongamento que aumenta a amplitude de movimento, certas articulações podem sofrer com instabilidade - como, por exemplo, o ombro com o manguito rotador. De maneira geral, músculos grandes como, por exemplo, quadríceps e isquiotibiais são grupos musculares que se beneficiam muito com a FNP.

Terceiro, sempre procure por um profissional capacitado. A FNP é uma modalidade de alongamento avançado e que pode gerar lesões musculares se executado de maneira incorreta ou se utilizado em momento não ideal - como, por exemplo, durante o tratamento de uma lesão muscular.


Ricardo Schultz Martins


  • Mestre em Fisiologia do Exercício pela Brock University.

  • Bacharel em Fisiologia do Exercício pela Acadia University.

  • Especialista em Suplementação Esportiva pela Dietitians of Canada.

  • Acadêmico de Medicina pela Universidade do Planalto Catarinense.


265 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Yorumlar


bottom of page