top of page

Exercício com Máscara

Por Dr. Luiz Mourão





É fato que se exercitar é fundamental para deixar de lado hábitos relacionados ao sedentarismo. E, em tempos de pandemia, um novo acessório se tornou obrigatório, inclusive para a prática de atividade física: máscara. Desde então, começou-se a estudar sobre como seria, de fato, a influência da máscara no desempenho esportivo.

Não era um tema muito abordado na literatura médica e tínhamos poucos trabalhos até então que simulavam a influência da máscara no rendimento esportivo. Entretanto, estamos vivenciando justamente o contrário: o tema se tornou bastante relevante e a necessidade de usar máscara também no exercício despertou a necessidade de se estudar quais os efeitos dela em quem pratica atividade física.



Nesse contexto ainda de incertezas, precisamos entender os argumentos que explicariam de que forma o uso da máscara prejudicaria o rendimento. Um estudo recente trouxe hipóteses associadas a riscos significativamente maiores de saúde relacionados aos sistemas pulmonar, circulatório e imunológico pelo uso de máscaras customizadas ou do tipo N95. De acordo com o artigo, ocorreriam as seguintes alterações: 1️⃣ Redução da concentração de oxigênio disponível na respiração; 2️⃣ Aumento do aprisionamento do ar, impedindo a troca de gás carbônico; 3️⃣ Aumento da concentração de gás carbônico no sangue - Hipercapnia; 4️⃣ Aumento do ambiente ácido, sobrecarregando funções cardíaca e renal.


Além desses pontos, o artigo advoga que não há evidências para respaldar que o uso de máscaras faciais durante o exercício ofereça proteção adicional contra a transferência de gotículas do vírus. Portanto, a recomendação do isolamento social é melhor que a de usar máscara no exercício. Em uma postagem no Instagram da Organização Mundial da Saúde, no dia 16/06/2020, há, inclusive, uma orientação para estimulando o isolamento social em detrimento do uso de máscara durante o exercício. É um tema controverso e a cada dia estamos recebendo novas informações da ciência sobre o assunto. Além disso, a indústria esportiva tem interesse em viabilizar um melhor modelo possível para a prática de exercício com máscara. Certamente teremos cenas para os próximos capítulos. Referência: Chandrasekaran B & Fernandes S, "Exercise with facemask; Are we handling a devil's sword?" - A physiological hypothesis. Medical Hypotheses, 144 (2020), 110002.




Dr. Luiz Mourão - @drmourao

Médico pela Universidade Federal do Pará (UFPA)

Médico do Esporte pelo Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (HCFMUSP)

Especialista em Nutrição Esportiva pela Escola de Educação Física e Esporte da Universidade de São Paulo (EEFE USP)

Médico do Santos Futebol Clube


2 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page